indian desi xvideo outside river pron

O CRAMI – Centro Regional de Atenção aos Maus Tratos na Infância foi implantado no município de São José do Rio Preto no ano de 1988, por iniciativa da Fundação Faculdade de Medicina – FUNFARME.

Esta implantação surgiu a partir da necessidade identificada pelo Serviço de Pediatria da FUNFARME de um número expressivo de situações em que crianças e adolescentes atendidos, tanto no ambulatório quanto na enfermaria, eram vítimas de violência doméstica e, consequentemente, necessitavam de uma atuação especializada no tratamento deste fenômeno.

Durante o processo de criação do CRAMI – São José do Rio Preto, nos anos de 1987 e 1988, ocorreram várias discussões entre os profissionais da Pediatria (médicos, assistentes sociais, psicólogos, enfermeiros) e também vários contatos com o CRAMI – Campinas (fundado em 1985), com o objetivo de amadurecer e viabilizar uma forma de trabalho com famílias que cometiam violência contra os filhos. Ao final deste processo, optou-se por um programa de atendimento similar ao CRAMI – Campinas, acrescido pelo privilégio de estar situado dentro de um hospital-escola, o que proporcionaria uma compreensão e envolvimento maior do setor Saúde na atuação frente à violência doméstica.

A primeira diretoria executiva do CRAMI, composta por profissionais da FUNFARME, foi eleita e empossada em 21 de março de 1988. Esta diretoria viabilizou o processo seletivo e a contratação da equipe técnica, duas assistentes sociais e uma psicóloga, que iniciaram suas atividades profissionais em uma sala do Ambulatório da FUNFARME em 3 de outubro de 1988. Em outubro de 1990, a instituição passou a funcionar em um complexo de salas, ainda dentro do ambulatório da FUNFARME, com saída independente para a rua.

No ano de 1990 a instituição foi reconhecida de Utilidade Pública Municipal, conforme Lei 4697/90. Em 1994 veio o reconhecimento de Utilidade Pública Estadual, sob o registro 8968/94 e o Federal em 2000, através da portaria n º 539/00. O Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) também reconheceu o trabalho da instituição através da expedição do certificado de filantropia, conforme resolução n º 84/2001. O CRAMI – Rio Preto possui registro no CMAS – Conselho Municipal de Assistência Social (registro nº 38) e no CMDCA – Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente (registro nº 041). Além desses registros, também ocupou assento em várias gestões do CMDCA e CMAS.